Como desenvolver múltiplas inteligências nos seus filhos

Você já pensou na importância de desenvolver ao máximo a aprendizagem dos seus filhos?


Tempo de leitura: 6min

Quando falamos em inteligência e desenvolvimento acadêmico, é comum pensarmos em boas notas, aprovação em boas universidades ou sucesso profissional. Mas, na contramão dessa lógica, você já pensou em desenvolver ao máximo o potencial de aprendizagem dos seus filhos pra que eles ganhem autonomia e consigam valorizar a inteligência particular deles?

Afinal, o que é inteligência? Só existe um tipo de inteligência? Ser inteligente significa apenas tirar boas notas na escola?


O psicólogo Howard Garner, na década de 80, elaborou uma teoria sobre inteligências múltiplas, considerando que existem aptidões diferenciadas pra atividades específicas! Segundo ele, existem 9 tipos diferentes de inteligência! Quer ver só?
 

1. Lógico-matemática é a capacidade de realizar operações numéricas e de fazer deduções. 

2. Lingüística é a habilidade de aprender idiomas e de usar a fala e a escrita pra atingir objetivos.

3. Espacial é a disposição pra reconhecer e manipular situações que envolvam interpretações visuais.

4. Físico-cinestésica é o potencial pra usar o corpo pra resolver problemas ou fabricar produtos.

5. Interpessoal é a capacidade de entender as intenções e os desejos dos outros e, conseqüentemente, de se relacionar bem em sociedade.

6. Intrapessoal é a inclinação pra se conhecer e usar o entendimento de si mesmo pra alcançar certos fins.

7. Musical é a aptidão pra tocar, apreciar e compor padrões musicais.

8. Natural é a habilidade pra reconhecer e classificar elementos da natureza.

9. Existencial é a capacidade de refletir sobre questões fundamentais da vida humana.

Por exemplo, se pensarmos no físico Albert Einstein, podemos entender que ele tinha uma grande aptidão lógico-matemática, mas possuía dificuldades de desenvolver outros tipos de inteligência. O mesmo pode ser dito da veia musical de Mozart ou da inteligência físico-cinestésica de Pelé. 

Podemos considerar que parte da predisposição pra alguma dessas inteligências tem um viés inato, a depender de fatores genéticos e do desenvolvimento cerebral desde a gestação. Mas também existem as influências sociais e culturais, como o ambiente familiar e educacional em que cada um de nós cresce. Mas, sabe, é muito comum que a gente não se desenvolva totalmente em todas essas áreas propostas por Garner, já que muitas aptidões tendem a ser sufocadas pelo hábito de grande parte das escolas de "nivelar" os alunos.

E mesmo que as escolas costumem valorizar um tipo específico de inteligência, dá pra encontrar várias inteligências lá dentro! Em um mesmo ambiente escolar podemos enxergar diversos tipos de alunos, com várias formas diferentes de estudar e aprender. Existe o aluno que se interessa por cantarolar as músicas que o professor ensinava com letras que explicavam o assunto
(inteligência musical), enquanto outro que possui um estojo com canetas coloridas e adora anotar e registrar conteúdos de forma específica e organizada (inteligência espacial-visual). Há sempre aquele que não precisa repassar o conteúdo, pois escutar o professor falando foi suficiente pra entender a mensagem (inteligência linguística), ou outro que sabe perfeitamente que S = V.T é composto, e é capaz de criar vários raciocínios a partir destas simples letrinhas (inteligência lógica).

Nesse sentido, em casa é muito importante considerar as reais aptidões e interesses de cada criança ou adolescente. Imagine, por exemplo, um jovem que possui desinteresse em matérias escolares tradicionais e dificuldade de concentração, mas que demonstra muita habilidade no campo musical. É possível que os pais invistam no desenvolvimento dessa inteligência, como buscando aulas extra-curriculares de música ou de desenvolvimento de noção de ritmo. Esse jovem do exemplo, ao se perceber talentoso na área musical, pode expressar maior interesse em se desenvolver em outras áreas também!

Ou seja, os pais cuidarem pra desenvolver habilidades e aptidões nos filhos não tem o único objetivo de aproximar o filho de algum campo profissional. As oportunidades que são criadas para os filhos desenvolverem seus interesses podem ser uma forma de entretenimento, de realização pessoal, de estímulo pra que eles queiram aprender cada vez mais ou, claro, uma preparação para o mercado de trabalho. São muitas as inteligências e muitos os caminhos pra elas!

Valorizar as características e interesses dos seus filhos contribui pra construção de uma identidade
emocionalmente segura, curiosa e apta pra conhecer novas possibilidades. Incentivar os interesses deles ainda naturaliza a evolução da aprendizagem de uma forma saudável e prazerosa.

Se precisar de ajuda pra identificar melhor os interesses dos seus filhos, saiba que tem psicólogos que ajudam com isso! Aqui no Instituto Viae, por exemplo, temos especialistas que ajudam no cuidado emocional, na escolha profissional e na organização dos estudos. Por isso, você pode contar com a gente: estamos a disposição pra contribuir para o desenvolvimento dos seus filhos!

Quer saber como funcionam nossos atendimentos online? Chama a gente no Whatsapp clicando aqui: +55 11 959 707 333



Texto por:
Psicóloga Ananda Sierra Gama


Ananda Sierra Gama | CRP 06/141500

Psicóloga e orientadora profissional. É especialista em Orientação de Estudos. Tem experiência em consultório, cursinhos pré-vestibular e ações sociais. Conhece todos os novos apps e ferramentas que podem ser úteis na vida.

www.institutoviae.com.br

contato@institutoviae.com.br

+55 11 959 707 333

Nas redes sociais: @institutoviae




Aqui fica o conteúdo do Post...Aceita HTML, portanto você pode montar o conteúdo do jeito que quiser!!!

#htmlPersonalizado#